XI Seminário Nacional MCATA/DCC/CICANT/ECATI/ULHT (II Internacional)

Musicografia Braille e Equidade na CPLP

  • Com tradução simultânea em LGP e Áudio-Descrição
  • Os participantes que precisarem de LGP e/ou Áudio-Descrição deverão indicar essa necessidade no ato da inscrição e mencionar Painel da sua preferência

Data: 28 e 29 de Junho de 2019 – Lisboa

  • Local: Auditório Professor José Araújo da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
  • Direção Científica: Augusto Deodato Guerreiro
  • Organização: Mestrado de Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio (MCATA), Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias (CICANT) e Departamento de Ciências da Comunicação (DCC) da Escola de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação (ECATI) da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT) Em Parceria com a Plataforma Musibraille e o Laboratório de Pesquisa
    e Desenvolvimento de Tecnologia Assistiva, Tecnoassis, do Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Gratuito, sendo a inscrição obrigatória para a receção da documentação e do Diploma de Participação através do email: sonia.luis@ulusofona.pt ou preenchimento do formulário.

Data Limite de Inscrição: 26 de Junho de 2019

Dia 28 de Junho de 2019

9h00

Recepção dos participantes e entrega de documentação


9h30

Sessão de Abertura

Dra Ana Sofia Antunes
Secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência
Professor Doutor Mário Moutinho
Reitor da ULHT
Professor Doutor José A. Bragança de Miranda
Direção e Assessor Científico da ECATI/ULHT
Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro e Professora Doutora Dolores Tomé
Organização do evento

09h40

1º Painel – Formação Científica e Tecnológica em Musicografia Braille e Equidade na CPLP

Professor Doutor Luís Cláudio Ribeiro
Diretor do DCC/ECATI/ULHT
Moderador

09h45

Conferência Inaugural

“Educomunicação e Informação: Partilha do Código da Musicografia Braille a Distância”
Professora Doutora Dolores Tomé
Pesquisa Pós Doutoral 8881.170619/2018-01, Capes, Brasil
Pós-Doc/CICANT/ECATI/ULHT

10h15

O Sistema Musibraille: Uma Solução para o Ensino de Musicografia Braille para Cegos”
José António Borges (UFRJ) e Dolores Tomé (ULHT).

10h35

“Curso de Musicografia Braille e Educação Musical Inclusiva na CPLP”
Forma de Depoimentos/Testemunhos a cargo das diplomadas com o Curso
Professoras Drª Maria de Fátima Pestana e Doutora Fernanda Bessa

10h55

Debate, seguido de Pausa para Café


11h05

2º Painel – Estado de Arte da Musicografia Braille em Portugal

Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro
MCATA/CICANT/DCC/ULHT
Moderador

11h10

“Músicos Cegos: do Ensino da Musicografia Braille nos Colégios, Importância Curricular e Formação Superior Fora dos Colégios”
Professor Mestre José Fernandes da Silva

11h25

“A Admissão de Alunos Cegos no Curso Básico de Música em Regime Articulado”
Professor Dr. Leonardo Cunha Silva

11h40

“A Música: Emergência e Promoção Profissional, Artística e Lúdica para a Pessoa Cega”
Dr. Claudino Arieira Pinto

11h55

O Centro de Tiflologia em Portugal: Evocação da Génese da Musicografia/Música/Orquestra de Cegos no País”
Dr. João Palmeiro
Presidente do Conselho de Administração da Fundação Nossa Senhora da Esperança/Castelo de Vide, Advogado, Mestre e Doutorando em Sociomuseologia/ULHT

12h15

Debate


12h30

Almoço (Livre)


3º Painel – Música e Equidade, Estado de Arte da Musicografia Braille no Brasil, Cabo Verde e Moçambique

Professora Doutora Dolores Tomé
Pesquisa Pós Doutoral 8881.170619/2018-01, Capes, Brasil
CICANT/ECATI/ULHT
Moderadora

14h10

A Escola de Música/Conservatório Nacional/Lisboa e a Formação Musical de Alunos Cegos
Professora Doutora Lilian Kopke
Diretora da Escola de Música/Conservatório Nacional de Lisboa

14h30

“A Escola de Música da UFRN e a Equidade no Ensino e Profissionalização”
Pela Professora Mestre Catarina Shin Lima de Souza
Coordenadora do Setor de Musicografia Braille e Apoio à Inclusão da Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – SEMBRAIN/ EMUFRN
14h50
“Testemunhos Escritos de Diplomados em Musicografia Braille”
Cabo Verde e Moçambique

15h00

“Informação, Cultura e Música: Notas Exploratórias para um Aprofundamento Interdisciplinar”
Professor Doutor Armando Malheiro
Universidade do Porto

15h20

“A Música e a Vida em Equidade”
Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro
ULHT

15h40

Lançamento do livro Musicografia Braille e Equidade na CPLP

Professora Doutora Dolores Tomé
Pesquisa Pós Doutoral 8881.170619/2018-01, Capes, Brasil
Apresentação

15h50

Debate, Sessão de Autógrafos e Entrega de Diplomas


16h00

Sessão de Encerramento e Conclusões dos Trabalhos neste Dia

Professor Doutor Carlos Poiares
Vice-Reitor da ULHT
Professor Doutor Esmeraldo de Azevedo
ULHT/Coordenador do Grupo de Cooperação com o Secretariado Executivo da CPLP
CICANT/ECATI/ULHT A confirmar
Dr. Humberto Santos A confirmar
Presidente do Conselho Diretivo do INR, IP
Dr. João Palmeiro
Presidente do Conselho de Administração da Fundação Nossa Senhora da Esperança
Professora Doutora Dolores Tomé
Pesquisa Pós Doutoral 8881.170619/2018-01, Capes, Brasil), CICANT/ECATI/ULHT
Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro
DCC/CICANT/ECATI/ULHT

16.10

Pausa para Café, Sessão de Autógrafos e Entrega de Diplomas


16.30

Concerto Instrumental Surpresa


Dia 29 de Junho de 2019

09h00-13h00

Minicurso – Atelier/Oficina Musicografia Braille

Professoras Formadoras

  • Doutora Dolores Tomé
    (Pesquisa Pós Doutoral 8881.170619/2018-01, Capes, Brasil), Pós-Doc/CICANT/ULHT-Musibraille/UFRJ
  • Mestre Catarina Shin Lima de Souza
    (Coordenadora do Setor de Musicografia Braille e Apoio à Inclusão da Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – EMUFRN)
  1. A Musicografia Braille na Atualidade.
  2. O Projeto Musibraille.
  3. Desenvolvimento da Transcrição Braille no Software.
  4. Conhecer a Musicoteca/Partitura na Plataforma Musibraille.
  5. Conclusão e Mesa Redonda sobre o Curso de Musicografia Braille a Distância na CPLP.

(N.B.: Pede-se a todos os que pretenderem honrar-nos com a sua presença o favor de trazerem consigo, se possível, um computador).

Apresentação do Evento

Este II Seminário Internacional constitui o corolário formativo do “Curso de Musicografia Braille e Educação Musical Inclusiva na CPLP” (1º Curso do género a distância no mundo (com a duração de 120 horas), em funcionamento a partir da Plataforma Musibraille na UFRJ), no âmbito do Pós-Doc em Ciências da Comunicação, com o título “Musicografia Braille e Equidade na CPLP”, da Professora Doutora Dolores Tomé, no CICANT da ECATI/ULHT, em articulação com o Laboratório de Pesquisa e Desenvolvimento de Tecnologia Assistiva, Tecnoassis, do Instituto Tércio Pacitti de Aplicações e Pesquisas Computacionais da UFRJ, sob a orientação científica do Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro (ULHT) e a coorientação científica do Professor Doutor António Borges (UFRJ).

Objetivos do Evento

Este Seminário Internacional constitui o corolário formativo do “Curso de Musicografia Braille e Educação Musical Inclusiva na CPLP” e do Pós-Doc em “Musicografia Braille e Equidade na CPLP”, ambos os Projetos da responsabilidade da Professora Doutora Dolores Tomé, procurando assumir o cumprimento dos seguintes objetivos:

  1. Contribuir para o rigoroso impacto social, num alargado e aprofundado debate científico sobre a Musicografia Braille, como literacia inclusiva no âmbito educomunicacional, pedagógico e cultural das crianças, adolescentes, jovens, adultos e seniores com deficiência visual ou em situação de risco de a poder vir a adquirir, e, sempre que possível, com o necessário e imprescindível envolvimento das famílias nesse processo;
  2. Provocar um amplo entendimento, intercompreensão e divulgação dos conceitos e práticas educomunicacionais interventivas no ensino/aprendizagem da literacia musical e meios complementares de leitura e de acesso à mesma, aplicável aos cidadãos cegos e com baixa visão, nos diferentes níveis etários e de conhecimento;
  3. Facultar o ensino da musicografia braille a pessoas cegas e normovisuais, e dar a professores de música cegos e com vista a possibilidade de, ao mesmo tempo, poderem igualmente interagir uns com os outros em contexto musical, embora utilizando formatos musicográficos diferentes sob o ponto de vista sensorial, mas compatíveis entre si em acessibilidade e usabilidade, simultaneamente para o tato/audição e para os olhos, em Portugal e na CPLP.
  4. Homenagear a música como a primeira naturalidade, e em tempos recuados, de manifestações da sociedade (em estabelecimentos régios e eclesiásticos) no aceitarem cidadãos cegos, no caso músicos cegos, naquelas comunidades num aparente espírito de inclusão em equidade, embora sob a comiseração dos tempos.
  5. Dotar a grande maioria de bons músicos cegos no país e na CPLP com a necessária formação musical em musicografia braille, também com recurso ao Musibraille, que tocam ou cantam apenas de ouvido.
  6. Evitar que o professor de educação musical (normovisual, mas que também pode ser cego) no ensino regular e nas diferentes escolas de música, em Portugal e nos Países da CPLP, se recuse a receber e a ensinar alunos cegos pelo facto de desconhecer a musicografia braille, transmitindo-lhes o conteúdo de uma partitura como o faz para os alunos com vista.
  7. Justificar, em equidade, a utilização da informática e dos diferentes dispositivos técnicos para apresentar as partituras musicais em linha braille/ecrã tátil e/ou em ecrã áudio/visual ou para impressão em braille, recorrendo-se a estes dispositivos/programas especializados, que incorporam funções específicas para a leitura e produção musical em computador ou para a transcrição de Musicografia Braille, assim garantindo a plena informação e comunicação musicográfica nos cursos de música entre professores e alunos cegos em Portugal e na CPLP.
  8. Promover a inclusão escolar dos alunos cegos e com baixa visão que também frequentam a unidade curricular Educação Musical em Portugal e na CPLP, com recurso ao Sistema Musibraille (bem como a outras complementaridades tecnológicas), que constitui um passo significativamente importante neste processo de ensino musicográfico a pessoas cegas e com vista, numa perspetiva inclusiva de educação musical em equidade, sendo essa invenção e implementação no Brasil, em Portugal e agora a estender-se também à CPLP, que motivou a realização do promissor “Curso de Musicografia Braille e Educação Musical Inclusiva na CPLP”, da responsabilidade da Professora Doutora Dolores Tomé, no âmbito científico do seu Pós-Doc, o qual conclui no evento em referência e subordinado ao título do seu Projeto de investigação no CICANT, efetuado na ULHT, nesta data.
  9. Sensibilizar as famílias, os profissionais, professores e investigadores, as instituições, a opinião pública e os media, as sociedades civil e sociopolítica, o Estado, para a vital importância da literacia e interpretação musical no desenvolvimento humano e para a urgente necessidade de se enquadrar o ensino obrigatório da Musicografia Braille nas Escolas de Referência, nos Conservatórios e Escolas de Música oficiais, entretanto com particular premência em Portugal.

Comissão Científica

  • Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro (MCATA/DCC/CICANT/ECATI/ULHT)
  • Professora Doutora Dolores Tomé
    (Pesquisa Pós doutoral 8881.170619/2018-01, Capes, Brasil), (Pós-Doutoranda no CICANT/ECATI/ULHT)
  • Professora Doutora Fernanda Bessa
    (Professora Universitária e Secretária-Geral da ONGD Causa Maior)
  • Professora Doutora Isabel Sanches
    (Instituto de Educação/ULHT)
  • Mestre em Direção e Gestão de Sistemas de Segurança Social Dr. João Palmeiro
    (Presidente do Conselho de Administração da Fundação Nossa Senhora da Esperança em Castelo de Vide, Membro da Direção e Investigador do Centro de Tiflologia em Portugal, no âmbito da mesma Fundação, e Doutorando em Sociomuseologia na ULHT)
  • Arquiteto Jorge Falcato
    (Deputado/Bloco de Esquerda na Assembleia da República)
  • Professor Doutor José António Borges
    UFRJ
  • Professor Doutor José A. Bragança de Miranda
    (Assessor Científico e Pedagógico e Direção/ECATI/ULHT)
  • Professor Doutor José Gomes Pinto
    (Direção/ECATI/ULHT)
  • Professor Doutor José Maria Pedrosa Cardoso
    (Ciências Musicais, a princípio no Conservatório Nacional/Lisboa e mais tarde na Universidade de Coimbra)
  • Professora Doutora Lilian Kopke
    (Diretora da Escola de Música/Conservatório Nacioanal/Lisboa)
  • Professora Drª Margarida Loureiro
    (Professora de Educação Especial’Domínio da Visão’/Pró-Inclusão)
  • Professor Doutor Luís Cláudio Ribeiro
    (Direção/DCC/ECATI/ULHT)
  • Professor Doutor Manuel José Damásio
    (Administrador Adjunto da ULHT)
  • Professor Doutor Manuel da Costa Leite
    (Investigador no CICANT e Docente/ECATI/ULHT)
  • Professor Doutor Rui Estrela
    (Investigador e Diretor dos Cursos de Comunicação Aplicada e Organizacional/ULHT)

Comissão de Resoluções/Recomendações

  • Professor Doutor Augusto Deodato Guerreiro.
  • Professora Doutora Dolores Tomé.
  • Professora Doutora Fernanda Bessa.
  • Professor Doutor Manuel da Costa Leite.
  • Doutoranda Susana Juzarte.

Comissão Organizadora e Secretariado

  • Dra. Sónia Luís.
  • Dra. Maria de Lurdes Guerreiro.
  • Doutoranda Susana Juzarte.